Sermões

MARCAS DE UM CORAÇÃO AGRADECIDO: Lc 17:11-19

INTRODUÇÂO: O encontro de Jesus com os dez leprosos está em conexão íntima com a parábola do servo inútil (v 7 a 10). A lição é: “Não é Deus quem nos deve gratidão pelo que fazemos a Ele, mas sim nós que devemos manifestar a nossa gratidão a Ele”.

NARRAÇÂO: Em sua última viagem para Jerusalém, ao entrar numa aldeia, Jesus depara-se com um grupo de dez leprosos a clamar a distância por misericórdia. Jesus, então, ordena que eles se mostrem ao sacerdote (“agente de saúde” cf. Lv 12,13) para constatar a cura. Indo eles, apenas um dos dez retorna com o coração agradecido, ouvindo dos lábios de Jesus uma cura ainda maior.

F.T: Uma das maiores virtudes cristãs é a gratidão. Ela se manifesta mediante algumas atitudes que encontramos no homem que retornou.

MARCAS DE UM CORAÇÃO AGRADECIDO (v 15, 16):

1. ELE PERCEBEU A INTERVENÇÃO DE DEUS EM SUA CURA (“Um dos dez, vendo que fora curado...”).

  1. O primeiro passo para se ter um coração agradecido é perceber o benefício que recebemos. É ter a sensibilidade para reconhecer que fomos alvo de um favor, de uma bênção, de uma intervenção graciosa de Deus. A exemplo do salmista que declarou: “Bendize a minh’alma ao Senhor: Ele é quem cura todas as nossas enfermidades” (Salmo 103). Pedro percebeu a intervenção de Deus em sua pesca (Lc 5:1-9).

Aplicação: Infelizmente, há pessoas que não reconhecem um benefício recebido, nem de Deus, nem dos homens.

2. ELE RETORNOU A JESUS APÓS SUA CURA (“Vendo que fora curado, voltou...”).

  1. Tão logo ele percebeu que ocorrera algo, sua primeira atitude foi voltar-se para o “Doador” da bênção. Antes de mostrar-se aos homens, no caso ao sacerdote, ele mostrou-se a Cristo. Antes de apresentar-se aos homens, ele se apresenta a Deus.

Aplicação: Elias e Elizeu: “Vai, mas volta, porque sabes o que Deus fez contigo”. Quantos não são os que tomam a direção contrária, após alcançar o seu intento. Quantos, após alcançar o benefício, são os que se afastam de Cristo ao invés de aproximar-se cada vez mais dele?

3. ELE TRIBUTOU GLÓRIA A DEUS (“Voltou... dando glória a Deus”...).

  1. Deus sempre deve ser glorificado, quer na cura, quer na dor. Quer no monte, quer no vale. Esta é a finalidade primeira e última de cada ser humano sobre a terra: glorificar a Deus! Foi isso que Paulo ensinou: “Em tudo daí graças, pois esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus”. Ex: Davi e Golias: “Para que toda multidão saiba que há Deus em Israel”.

4. ELE TESTEMUNHOU A TODOS A SUA CURA (“dando glória a Deus em alta voz”).

  1. Ele glorificou a Deus com o seu testemunho aos homens.

Aplicação: Jesus disse: “Assim brilhe a vossa luz diante dos homens”. É diante dos homens que Deus deseja ser glorificado com o nosso testemunho. Foi o que Jesus ordenou ao jovem que vivia nos sepulcros: “Vá para tua casa, para os teus, e conta-lhes tudo o que o Senhor fez por ti”.

5. ELE PROSTROU-SE HUMILDEMENTE AOS PÉS DE JESUS (v 16).

  1. 1.       Um homem grato é sempre um homem humilde, pois reconhece o benefício e quem o beneficiou. Ele honra a Jesus pela dádiva recebida. Ele se coloca numa posição de servo.  Ele faz dos pés de Jesus o seu altar. Aquele que se coloca aos seus pés estará um dia a sua direita.

Aplicação: Freqüentemente somos rápidos para estender as mãos, mas tardios em dobrar nossos joelhos. Em outras palavras, gostamos de receber, mas temos dificuldade em retribuir.

OBESERVAMOS DUAS REAÇÕES DE JESUS:

1. JESUS SE DECEPCIONA COM A INGRATIDÃO DOS NOVE ( v 17).

  1. Jesus expressa sua decepção com os nove. Afinal, todos foram purificados e tinham igual motivo para a gratidão (v 18). Talvez os nove estivessem tão absorvidos na sua nova felicidade que se esqueceram da “origem” da felicidade.

Aplicação: Todos nós corremos este risco: valorizar apenas o que sentimos e nos esquecer de quem promoveu nosso sentimento.

Ilustração: Médico que operou e cuidou de meu irmão. Ele nada cobrou, mas meu pai quis demonstrar sua gratidão presenteando-lhe com um lindo aparelho de som 3 em 1.

2. JESUS ASSEGURA AO HOMEM AGRADECIDO SUA NOVA CONDIÇÃO (v 19).

  1. Jesus tem uma palavra de encorajamento (“Levanta-te e vai...”). Há uma nova vida lhe aguardando.
  1. Jesus lhe assegura não só a restauração do corpo, mas a salvação da alma. Os nove foram declarados cerimonialmente puros pelo sacerdote, mas ele foi declarado salvo pelo Filho de Deus.

CONCLUSÃO

“E este era samaritano” (v 16). Nunca poderia se esperar que um samaritano demonstrasse gratidão a um judeu, mas ele o fez! Ao contrário, era de se esperar a gratidão dos nove judeus a um judeu, mas eles não o fizeram! Com quem nos parecemos???

Quero voltar à parábola do servo inútil: Não queira se colocar no lugar de Deus, pois é isso que você faz quando não tem um coração grato por algo que recebe de Deus e dos homens.